fora-da-toca_abismo_capa

Abismo Anhumas

Quando eu fiquei sabendo da existência dessa aventura, eu surtei! PRECISAVA colocar no nosso itinerário!! Depois de aceitarmos o preço (é um pouquinho salgado, mas vale cada centavo!!) reservamos e ficamos mega ansiosos até o dia!!

Acordamos super cedo para o passeio ao abismo. Para minha agonia, o transporte atrasou, porque o pneu tinha estourado e ninguém nos avisou. Fiquei com medo de perder o passeio mas no final tudo deu certo. A entrada para o abismo fica depois de grande campo se soja. Você salta do carro anda uns metros e chega a um deck. No deck você tem a opção de andar até um mirante para enxergar a fenda por onde entra luz no abismo, nesse momento é quando você se toca do tamanho do buraco.

Minha cara de "onde eu me meti"
Minha melhor cara de “onde eu me meti”

O Abismo Anhumas foi descoberto por um peão depois de uma queimada na região em 1970, apenas em 1999 que foi aberto para visitação. A entrada do abismo por onde descemos, apesar da grande fenda que vimos no deck, é mini só passam 2 pessoas, realmente apertadinho. A descida tem 72m e o único acesso tanto para entrar quanto para sair é de rapel. A equipe que nos acompanhou foi super simpática, eles já tem esquema para fazer nossas fotos, enquanto descemos com nossas próprias máquinas, depois elas descem num saquinho a parte. Um casal depois de nós não foi lá muito feliz na descida, o cara foi com uma gopro no capacete mas esqueceu de ligar para gravar, um pecado.

Atenção no "tamanico" do espaço que temos para passar
Atenção no “tamanico” do espaço que temos para passar

Descer é mole, você afasta o pescoço da corda para não queimar, e regula a velocidade na mão através de uma alavanca, super simples. Da muita vontade de parar no meio para fotografar a vista é lindo de mais! Mas não pode hehe. Chegamos no deck flutuante, e nos juntamos ao outros visitantes para trocar a roupa e fazer a flutuação. O deck flutua não só para não destruir o lugar como para se adequar as alturas da “maré”. Apesar de aparentar ser um lugar fechado, existem mini fissuras por onde a água entra e dependendo da quantidade o abismo fica mais cheio ou vazio.

Deck flutuante
Deck flutuante
Para quem tem carteira de mergulho a aventura é ainda mais completa!
Para quem tem carteira de mergulho a aventura é ainda mais completa!

Além da flutuação, quem tem carteira de mergulho pode pagar um pouquinho mais para descer até 18m entre os incríveis cones de calcário. Quase não tem vida nessas águas, reparei uns peixinhos micro quando fomos mergulhar, dizem que lá no fundo tem a ossada de um bicho que caiu no abismo. Tirando isso só a beleza dos cones com a água cristalina.

Nos disseram que a água do abismo era super gelada, meu conceito de água gelada é verão do Rio de Janeiro ou as águas de Arraial do Cabo, aquela que você entra e em menos de 10 segundos seu pé está quase congelando, onde você praticamente sente os cristais de gelo. A água é geladinha, mas com a roupa de borracha é muito tranquilo de aguentar. Roupa essa que te ajuda a flutuar sem grande esforço, e ao mesmo tempo te atrapalha horrores se quiser tentar mergulhar fundo.

e o sol da um toque todo especial
e o sol da um toque todo especial

 

Um dos poucos momentos em que o sol deu o ar da graça
Um dos poucos momentos em que o sol deu o ar da graça

Dei bobeira de não levar minha câmera subaquática para a flutuação, mas é a vida….


Quando saímos da água nos levaram num bote para dar uma volta pelo abismo, contando um pouco da história. Tirar foto lá em baixo é bem complicado pela falta de luz, e o deck ser flutuante, ou seja quase todas saíram levemente tremidas.

 

Para ir ao banheiro no abismo você sobe uma escadinha de madeira e da de cara com essa peça tecnológica. Todo dia eles tem q esvaziar esse pinico sofisticado com um saco que sobe pela corda, como já disse só existe essa entrada/ saída. O que importa é que funciona!

Caminho para o banheiro
Caminho para o banheiro

Esperar para voltar a superfície que foi dureza, lá dentro não bate sol, depois de um tempo esperando a vez de subir, começa a dar um frio que vocês não fazem ideia! Para minha sorte Augusto tinha levado um casaco em que eu me enrolei. O casal que subiu antes da gente demorou em torno de 40 min ( !!! ) para fazer o percurso, quando o normal seria uns 15 min.

Para todos que acham que as mulheres sofrem para subir, fiquem sabendo que de acordo com eles (os instrutores do abismo) os homens que normalmente tem mais problema, já que toda a força feita é com as pernas, e sendo muito sincera, se você pega o jeito é SUPER tranquilo, o difícil é controlar a adrenalina hehehe.

força nas coxas e vamos subir!
força nas coxas e vamos subir!
Um dos campos de soja do caminho de volta
Um dos campos de soja do caminho de volta

Voltamos para a cidade já no fim da tarde. Aproveitei para passear pelas lojinhas e provar o tal do sorvete assado, nada mais é do que o sorvete na parte de baixo uma clara em neve queimada com maçarico, é gostosinho. De noite mais uma vez fomos ao Taboa para um lanchinho, dessa vez costelas de Pacu, estava delicioso, mas confesso que dava muito trabalho para comer.

O sorvete assado, as costelinhas, e as lindas e deliciosas caipirinhas de Cupuaçu e Graviola
O sorvete assado, as costelinhas, e as lindas e deliciosas caipirinhas de Cupuaçu e Graviola

Informações gerais – Abismo Anhumas

Duração do passeio
O passeio leva praticamente o dia todo

Dica
Levar um casaco por que faz frio lá em baixo, e um lanche para esperar até a hora de voltar. Alguns hotéis como o nosso ofereciam um lanche (pago) para levar para os passeios, evitando assim que os hóspedes levem “kits” próprios com a comida do café da manhã.

Preço
Rapel com flutuação R$ 575,00 ( valor 2014 )
Conferir com a agência de viagem o valor do ano vigente

Conheça um pouco mais sobre o Abismo Anhumas aqui

Compartilhe nas redes sociais!

Um comentário em “Abismo Anhumas

Deixe seu comentário ou dúvida