fora-da-toca_jiboia_capa

Projeto Jibóia

Minha ida ao projeto Jibóia foi um acidente. Um maravilhoso acidente. Graças à chuva da noite anterior e os chuviscos do dia, nossa visita à Gruta Azul, um dos pontos turísticos mais famosos, foi cancelada. Como as descidas até a Gruta são muito íngremes, com a chuva fica perigoso de descer e por isso eles fecham a visita temporariamente até o caminho secar. Ficamos muito chateados, porque como tínhamos poucos dias, não íamos conseguir agendar para outra data.

Com isso, voltamos direto do passeio da Rota Zagaia para a agência para sermos reembolsados. Eu queria preencher esse vazio de alguma forma e aproveitei para tentar uma cavalgada. Mas também por causa da chuva que não estava muito afim de parar, não deu… O pessoal da agência me sugeriu ir ao Projeto Jibóia à noite, achei válido. Eu nem tinha pensado em ir já que viajei com uma pessoa não é muito fã de cobras e serpentes, e nós queríamos focar nos passeios mais de aventura quando programamos nosso itinerário.

Com praticamente a tarde inteira livre, fomos calmamente almoçar no Tapera por recomendação da minha amiga que mora em Bonito. Nada como dica de pessoas locais, são as melhores! O Tapera é um restaurante simplesmente DELICIOSO! O dono é quem cozinha, o único ponto negativo é não aceitar cartão de crédito, por isso separe um dinheiro vivo para esse almoço, recomendamos MUITO! Nosso almoço foi um pintado no Urucum. Não sou de comer muito mas raspei o prato. Foi um dos pratos mais deliciosos que eu já comi.

O Tapera, Vaniâna e eu e o delicioso pintado no urucum
O Tapera, Vaniâna e eu e o delicioso pintado no urucum

Por coincidência, durante nosso almoço o Henrique (responsável pelo Projeto Jibóia) apareceu no restaurante, e colocou ainda mais pilha para irmos. Então fui sozinha mesmo. Minha amiga Vaniâna fez a gentileza de me deixar na entrada do projeto um pouco antes das 19h, a fila para entrar já estava grandinha.

A fila que já me esperava do lado de fora e o lugar da palestra
A fila que já me esperava do lado de fora e o lugar da palestra

Quem quiser ir CHEGUE CEDO, ao entrar ganhamos senhas por ordem de chegada para no final fotografar (ou não) com as cobras. Além disso, como é uma palestra, é melhor se sentar mais na frente, e chegando cedo fica mais fácil de garantir um lugar. Enquanto esperava a palestra começar passeei pelo espaço para me familiarizar com as estrelas da noite.

fora-da-toca_jiboia_03
Algumas das cobras do Henrique
fora-da-toca_jiboia_04
Henrique e uma de suas cobras (sim é de verdade)

O projeto tem como objetivo desmitificar e alertar para a necessidade de proteção às cobras. Com muita irreverência, e uma de suas cobras enrolada no pescoço, Henrique conta um pouco da vida dele, como começou apenas as tendo como bichinhos de estimação e como isso evoluiu até o Projeto Jibóia, onde ele tenta remover o preconceito que tanta gente tem com as cobras. A palestra é extremamente descontraída, o Henrique tem o dom de fazer o assunto ficar leve e agradável. Ele lida tão bem com o assunto e com as pessoas que uma moça que tinha declarado medo de cobra no final tirou a foto com ela.
Eu particularmente nunca tive problema com cobras, na verdade sempre quis sentir a textura, afinal quem nunca escutou que cobras são gosmentas e frias? Tudo mito! Numa das aulas de biologia mais divertidas que tive na vida, é possível aprender a importância das cobras para o meio ambiente e para nós. No final da palestra a fila se forma para tirar a tão esperada foto.

Eu e a cobra ( que era menino mas tudo bem)
Eu e a cobra (que era menino mas tudo bem)

O Projeto Jibóia foi sem dúvida a melhor surpresa que tive dentre todos os passeios em Bonito. Fui sem esperar nada de mais e simplesmente AMEI! Recomendo muito mesmo! Quanto a cobra, garanto que não é fria nem gosmenta, pelo contrário, a textura é lisa e absurdamente macia. Se pudesse tinha tirado mais fotos e ficado mais tempo com ela no pescoço. Espero sinceramente voltar a Bonito e quanto for, voltarei com toda a certeza ao Projeto Jibóia.

Informações gerais – Projeto Jibóia

Duração da palestra
Em torno de 1h30

Dica
Chegar cedo para garantir as primeiras senhas e um bom lugar para sentar.

Preço

Adulto R$ 35,00 ( valor de 2014 )
Criança R$ 25,00 ( valor de 2014 )

Conferir com a agência de viagem o valor do ano vigente.

Conheça um pouco mais do Projeto Jibóia aqui

 

Compartilhe nas redes sociais!

3 comentários em “Projeto Jibóia

  1. Adorei o Projeto Jiboia! Mesmo não sendo a intenção do Henrique, voltei de lá com vontade de ter uma jiboia! Mas no momento ainda não é possível, quem sabe no futuro. Eu sempre gostei de cobras. Acho legal encontrar uma cobra na trilha (perigoso é não ver a cobra na trilha rsrs). Mas sei que tem muita gente que relaciona muitos mitos e tabus, além de matar. O legal da palestra é a desmistificação. Vou sempre lembrar da palestra e da iniciativa.

    PS. Encontrei o seu blog procurando tópicos sobre Bonito. Estou contando um pouquinho sobre a viagem também no meu blog. Estou adorando os seus posts! Já favoritei o Fora da Toca 😀

    1. Oi Patricia! Que legal que você nos encontrou procurando posts sobre Bonito. Foi uma viagem que adoramos e mal podemos esperar para voltar! Tem muita coisa para visitar ainda! O Henrique foi uma surpresa mais do que feliz na viagem, mas confesso que apesar de adorar répteis ainda não tenho vontade de ter uma cobra, uma iguana talvez…quando tiver uma casa…Já estamos seguindo seu blog também! Muito legal a ideia das comidas, adoramos cozinhar também hehe Continue nos seguindo, aqui, no instagram e no facebook, tem muita novidade a caminho!

Deixe seu comentário ou dúvida