fora-da-toca_ultima-ceia_CAPA

Visitando a Última Ceia e a Igreja de Santa Maria delle Grazie

Igreja de Santa Maria delle Grazie
Igreja de Santa Maria della Grazie

Durante nossas andanças por Milão obviamente erramos alguns caminhos até eu me acertar com o GPS offline no celular. Milão é uma cidade que dá para andar boa parte dela a pé tranquilamente. Nosso marcador de passos que o diga, nosso recorde de acordo com ele foi 40km. Andamos bastante para chegar até ao local da Santa Ceia. Errei duas vezes o caminho. Na primeira parada chegamos num sobradinho que depois descobrimos que foi a casa de Leonardo da Vinci durante todo o processo de pintura da Última Ceia (também dá para visitar mas não tivemos tempo).

Depois acabamos entrando no pátio interno da igreja Santa Maria delle Grazie. Essa igreja que possui no antigo refeitório a tão cobiçada pintura da Última Ceia. Como chegamos mais cedo e meio que no lugar errado, sentamos para descansar um pouco. Acabamos descobrindo que existia uma visita guiada à igreja, feita gratuitamente por voluntários, e como ainda havia tempo sobrando aproveitamos para conhecer um pouco da história da igreja.

Pátio do convento de Santa Maria della Grazie
Pátio do convento de Santa Maria delle Grazie

Santa Maria delle Grazie

Entrada da igreja
Entrada da igreja

A igreja de Santa Maria delle Grazie é mais uma das inúmeras construções em terras Italianas que é tombada pela UNESCO. A igreja foi fundada em 10 de setembro 1463 por ordem do então Duque de Milão Francesco Sforza no terreno do Conde Gasparei di Mercati, comandante das tropas de Francesco. Junto com a Igreja foi construído um convento que ficou pronto alguns anos antes da igreja em 1469. A igreja foi construída ao lado de uma capela retangular dedicada a Maddona delle Grazie que ainda hoje está de pé. O projeto foi desenvolvido e realizado entre 1465 e 1482 pelo arquiteto/engenheiro Guiniforte Solari, um dos mais importantes representantes do estilo gótico tardio da época.

O interior da igreja é formado por uma nave principal e dois corredores com uma série de capelas. Ainda assim é possível reparar em alguns elementos inovadores renascentistas, colunas ao invés de pilares e pinturas decorando a nave central. As abóbadas são decoradas com afrescos que datam da construção, e que foram redescobertos depois de ficarem escondidos por muitos anos. Depois dos bancos você passa para o pequeno claustro que da acesso a Sacristia Velha, construída em 1499 e restaurada em 1982.

Detalhe dos círculos faltando
Detalhe dos círculos faltando

O fim das obras não durou muito tempo já que em 1490 o novo Duque de Milão Ludovico il Moro, após decidir que ali seria o mausoléu da família, resolveu “modernizar” a igreja começando um grande trabalho de demolição e reconstrução partindo do centro para a porta da igreja sob comando de Bramante. Guiniforte Solari ficou responsável por esculpir o tampo de mármore do túmulo de Ludovico e Beatrice (sua esposa) que seria colocado no centro da igreja.  Na mesma época Leonardo da Vinci foi convocado para pintar a Última Ceia.  Sendo assim toda a igreja começou a ser substituída pelo então crescente estilo da época – renascentista. Somente a nave e corredores laterais são remanescentes da construção original que foi feita em gótico tardio.

Devido a morte repentina da esposa em 1497 e o domínio dos espanhóis sobre Milão em 1499 que acabou com os poderes do Duque, a obra foi parada. Sendo assim hoje é possível admirar o contraste dos dois estilos no interior da igreja, eu particularmente prefiro MIL VEZES o estilo original. Após o domínio espanhol Milão caiu em decadência, e para evitar qualquer levante da população, os invasores foram “apagando” as lembranças dos antigos Duques. Na entrada da igreja você pode reparar inúmeros círculos cavados na pedra que foram retirados, pois cada círculo tinha um rosto da família dos Sforza.  Em 1796, após a invasão de Napoleão, muitas pinturas, esculturas e ornamentos foram levados da igreja pelos franceses. Essas obras hoje em dia estão expostas no Museu do Louvre.

Parte interna da igreja
Parte interna da igreja
Mais uma de dentro da igreja com as luzes acesas porque é muito lindo!
Mais uma foto de dentro da igreja com as luzes acesas porque é muito lindo!

Inúmeras outras alterações foram feitas na igreja com o passar do tempo, apagando as obras originais, que foram sendo esquecidas. Em uma de suas capelas onde hoje só se deve entrar para rezar, toda a decoração barroca caiu após um bombardeio na Segunda Guerra que levou inclusive parte do refeitório e uma parede da igreja. Ao cair a pintura barroca, por baixo apareceu a pintura original da sala que foi restaurada e hoje está exposta para que possamos admirar.

Ainda na igreja, se quiser apreciar ela por completo tem uma caixinha que você deposita 1 euro e todas as luzes se acendem, fica muito bonito. Eu queria ter tirado mais fotos, mas fiquei mais interessada em escutar o que o guia tinha para dizer… escolhas da vida né?

Parte central que foi reformada, e o detalhe da técnica de grafitto
Parte central que foi reformada e o detalhe da técnica de grafitto

Na parte que foi reformada bem em baixo do duomo é possível ver de pertinho a técnica usada na decoração chamada grafitto onde o artista desenha diretamente na massa da parede, é bem interessante mas não acho que faz jus a igreja.

Se quiser você pode fazer uma visita virtual pela igreja e à Última Ceia no site deles!
Segue aqui o link!

 

Última Ceia ou Santa Ceia

A Última Ceia, sem dúvida umas das obras mais conhecidas no mundo, foi realizada por Leonardo da Vinci por encomenda de Ludovico Sforza para o refeitório do convento. A pintura levou cerca de 3 anos para ficar pronta, e durante essa época Leonardo morou em um sobrado perto da igreja. Apesar de muitas pessoas acharem que a pintura foi feita com a técnica de afresco, Leonardo desenvolveu um novo estilo para conseguir os efeitos que desejava. A mistura levava até ovo! A criação de Leonardo permitia que ele pudesse alterar e consertar a obra com mais facilidade. O único problema foi que devido aos elementos usados na pintura, a obra com o passar dos anos foi sumindo! Por isso a última Ceia já passou por tantas restaurações, o que vemos hoje é resultado de uma restauração que durou 20 anos (1979-1999). Pois como já falei anteriormente a igreja sofreu a perda de algumas paredes durante um bombardeio na Segunda Guerra, e a pintura ficou exposta ao tempo durante um longo período e depois disso eles aproveitaram para restaurar a obra.

Imagem da Última Ceia
Imagem da Última Ceia

Para quem quiser visitá-la, PROGRAME-SE. É preciso comprar o ingresso pela internet e eles abrem as vendas 3 meses antes da data escolhida. Você não vai conseguir comprar na hora, nem adianta tentar. Para comprar os ingressos, assim como nós fizemos basta clicar aqui! A confirmação e os vouchers vêm por email, lembre-se que é necessário o cartão de crédito internacional para essa compra.

Os ingressos tem horário marcado, sempre recomendo chegar um pouco antes. Nesse caso super vale a pena pois você ainda pode apreciar a igreja e não apenas ficar esperando na fila. Com os vouchers na mão basta ir para a entrada do cenáculo, que fica ao lado da entrada principal da igreja. Lá eles te direcionam por um corredor onde uma porta só abre depois que a outra fecha. Num ambiente todo regulado de temperatura e umidade. Para tristeza geral não se pode fotografar dentro do refeitório. Mas tenho aqui algumas fotos das reproduções da obra. Uma coisa que eu nunca tinha reparado era que na Última Ceia faltavam os pés de Jesus….já que essa parte da pintura fica bem em cima do arco da porta…não sei como nunca vi isso. Eu achava que a pintura ficava na parede maior, mas isso não mudou em nada o prazer de admirá-la, eles atém tem banquinhos para você sentar e apreciar com calma.

Vista da Última Ceia ou Santa Ceia| Frame retirado da visita online
Vista da Última Ceia ou Santa Ceia| Frame retirado da visita online

Muita gente não fala sobre a outra pintura que adorna o refeitório. Na parede oposta a 35 metros da obra de Leonardo está  a “Crucificação” de Giovanni Donato Montorfano, as cores e estilo de pintura são completamente diferentes.

“Crucificação” de Giovanni Donato Montorfano | Frame retirado da visita online
“Crucificação” de Giovanni Donato Montorfano | Frame retirado da visita online

Vale parar para observar como a proporção da pintura funciona bem a distância, enquanto de perto parece totalmente desproporcional. Eu particularmente nunca tinha ouvido falar que tinha outra pintura junto com a Última Ceia, achei um pecado não divulgarem mais sobre a Crucificação, é uma obra “pesada” pelo assunto que retrata mas não deixa de ser muito bonita e detalhada por isso.

Imagem da “Crucificação” de Giovanni Donato Montorfano
Imagem da “Crucificação” de Giovanni Donato Montorfano
Um obrigada especial ao nosso guia! Grazie Mile!
Um obrigada especial ao nosso guia! Grazie Mille!

Em resumo, vale muito a pena a visita. O lugar é lindo e emocionante, principalmente quando eles colocam o áudio de coros cantando. Mas como eu disse se organize, não deixe para a última hora! E é claro não deixem de aproveitar a visita guiada gratuita pela igreja. Nosso guia foi um fofo, gostaria de ter anotado mais coisas que ele disse. Como eles são voluntários não podem aceitar dinheiro, mas se você quiser colaborar pode comprar o livro da restauração ou fazer uma doação para a igreja.

 

– Informações retiradas da visita guiada e do site da Igreja de Santa Maria delle Grazie-

 

 

 

Informações Gerais

Dica
Não deixe de aproveitar para conhecer a Igreja, se puder aproveite a visita guiada que dá outra visão sobre o passeio.

Horário
Você precisa escolher o seu na hora da compra, as opções são de 8h15 às 18h45.

Duração do passeio

Igreja de Santa Maria delle Grazie – Quanto tempo você achar necessário, a visita guiada leva em torno de 30min.

Última Ceia – A visita dura mais ou menos uns 15 minutos.

Preço

Igreja de Santa Maria delle Grazie – Gratuito.

Última Ceia – 8 euros por pessoa comprando pelo site ainda tem a opção de escolher com áudio guia.

 

Compartilhe nas redes sociais!

4 comentários em “Visitando a Última Ceia e a Igreja de Santa Maria delle Grazie

    1. Poxa Isa que chato! Mas mesmo assim não deixa de visitar a igreja é muito linda e male a ida. Quem sabe com um pouco de sorte você não pega uma desistência de última hora?

Deixe seu comentário ou dúvida