fora-da-toca_murano_CAPA

Murano e o fascínio pela fábrica de vidro

Quando planejei essa viagem à Itália eu tinha alguns sonhos na minha mala. Um deles era ver de perto um artesão trabalhando com vidro. Já tinha assistido milhões de vezes na internet eles fazendo cavalos de vidro em minutos e precisava assistir ao vivo. Sendo assim nada mais natural do que estando em Veneza, pegar um vaporetto para Murano. Muitas pessoas me falaram que valia a pena aproveitar e conhecer também Burano que é pertinho (Torcello, sinto muito mas não foi dessa vez). Esse passeio normalmente é feito combinado com a visita às outras 2 ilhas, para quem tem pouco tempo é recomendável escolher apenas uma das ilhas já que o passeio completo demora praticamente o dia todo. Não pegamos um dia muito bonito para navegar, estava ventando, o tempo bem fechado e o mar arrepiado. Mas nada disso tirou meu ânimo de conhecer Murano, afinal era só mais ou menos 1.5km distante de Veneza. 

partindo para Murano com o tempo um tanto quanto estranho
partindo para Murano com o tempo um tanto quanto estranho

Embarcamos no vaporetto conforme orientação, que peguei no guichê de informações, tinha que pegar ou a linha 4.2 ou a 4.1 pois ambas saíam ali da altura da Praça de San Marco e iam para Burano. Embarcamos com nosso passe de 24h (importante lembrar de validar sempre antes de pegar o vaporetto) e fomos. O barco é apertado, já tínhamos descoberto isso no dia anterior quando chegamos e fomos de mala e cuia para o hotel. O tempo que se perde em deslocamento é absurdo, o vaporetto não é o meio de transporte mais rápido do mundo e para completar para onde você olha tem um grupo gigante de turistas orientais lotando algum lugar.

 

para os amantes gatos, gatenhos de vidro, muitas das lojas pedem para que suas vitrines não sejam fotografadas...infelizmente
para os amantes de gatos, gatinhos natalinos de vidro, muitas das lojas pedem para que suas vitrines não sejam fotografadas… infelizmente, pois é uma graça o estilo de cada uma

Sendo assim em uma das paradas desceu mais da metade das pessoas que estavam no barco, tendo isto em vista bateu pânico na família achando que tínhamos feito algo de errado e devido a pressão decidi descer no ponto seguinte para pegar outro barco. Descemos, e em um flash de segundo vi o vaporetto seguindo para a ilha a frente, Murano, nós ficando para trás e me tocando que tínhamos descido nada mais nada menos do que no cemitério de Veneza. A estação se chamava “Cimitero” mas nem por um segundo me toquei que de fato fosse ser um. Já que tínhamos perdido o nosso barco (literalmente) e ia demorar a passar outro entramos rapidamente só para conhecer, é bem simpático, muito mais interessante e leve que os que tem aqui no Rio, e é claro que estava tendo um enterro, por que se não qual seria a graça né?  Além de demorar a aparecer outro barco que nos servisse, todos que passavam vinham LOTADOS!! Depois de certa espera conseguimos nos espremer e seguir viagem. E você achando que só no metrô do Rio que você tem que se espremer para entrar?

Cemitério de Veneza
Cemitério de Veneza
nós no Cemitério e Murano logo ali....
nós no Cemitério e Murano logo ali….

 

mosáico de "boas vindas" quando chegamos a Murano
mosáico de “boas vindas” quando chegamos a Murano

Murano, apesar de muito divulgado, não é uma ilha de Veneza, na realidade é um arquipélago formado por 7 ilhas, relativamente pequenas, conectadas por pontes. Murano foi fundada pelos romanos por volta do século VI mas só em 1291 que começou a abrigar em peso os fabricantes de vidro / cristal que anteriormente ficavam em Veneza. Os mestres de vidro foram obrigados a se mudar graças a um decreto da Sereníssima República devido aos inúmeros acidentes que os fornos causavam em Veneza já que boa parte dos prédios era feita de madeira. Afinal, para dar forma ao vidro são necessários grandes fornos e altas temperaturas. Além desse motivo, com a concentração de mestres de vidro em Murano ficava mais fácil controlá-los, suas saídas das ilhas eram permitidas apenas com uma autorização especial, essa medida visava evitar com que as técnicas de manipulação se espalhassem pelo resto do mundo. Saídas indevidas poderiam ser punidas até com a morte!

 

 

o simpático peixinho que ficamos comparando preço
o simpático peixinho que ficamos comparando preço

Murano é um charme, apesar da grande quantidade de turistas achei extremamente calma. Parece que viajamos no tempo: as praças, os varais com roupa nas janelas é tudo muito poético/ melancólico. Depois de longa jornada nas lojas de vidro para encontrar o melhor preço de um bibelô de peixinho, resolvi catar um lugar para assistir a demonstração de um mestre de vidro.

 

os charme de Murano
o charme de Murano
um dos canais de Murano
um dos canais de Murano

Eu tinha lido que várias lojas ofereciam exibições gratuitas de seus mestres de vidro, mas demorei a encontrar uma que tivesse um aviso na porta. Entrei timidamente por um corredor meio feioso que dava em uma grande loja iluminada repleta de copos e esculturas. Fiquei por ali babando um bom tempo. Uma das atendentes notou que eu estava querendo ver a apresentação, cutucou o dono da loja e nos chamou para assistir. Sentamos em uma arquibancada de madeira, que parecia preparada para receber umas 50 pessoas, o mestre entrou (era o dono da loja, Sandro) e se apresentou só para nós, me senti especial.

entrada da loja - imagem google street view
entrada da loja – imagem google street view

Ele falava algumas coisas baixinho conforme ia mexendo no vidro, imagino que seja cansativo encenar aquilo todo dia, várias vezes por dia, mas para mim turistona e encantada estava tudo ótimo! Primeiro ele fez um copo com aqueles pontinhos coloridos muito legal, apesar de não fazer meu estilo, mas não tinha matado minha vontade. De repente ele voltou com outro tubo com aquela bola cor de fogo na ponta e as fotos falam por si só.

de uma bola laranja a um cavalinho azul
de uma bola laranja a um cavalinho azul
fora-da-toca_murano_16
vitrine com as cartas e desenhos feitos para o Sandro

Claro que não resisti e quis adquirir um cavalinho para mim. O problema é que os bem feitos custavam mais de 30 euros!!! Ainda bem que ele tinha uma sessão na loja de itens digamos, não muito bem finalizados por 6 euros. Comprei meu lindo cavalinho azul que se tornou um drama durante a viagem para não quebrar e ainda assim, indo muito bem toda a viagem, no último dia chegou com a perninha quebrada mas nada que uma super cola não consertasse. Depois de um tempo o Sandro conversou um pouquinho com a gente na loja, mostrou as peças que ele mais adorava, inclusive uns copinhos super delicados e trabalhados que ele confessou que não os venderia por nada. Em uma das vitrines encontramos cartas e pinturas em homenagem ao Sandro e seu trabalho, muitos inclusive de crianças.

algumas das ruelas de Murano
algumas das ruelas de Murano
torre do relógio e escultura "cometa di vetro"
torre do relógio e escultura “cometa di vetro”

Achei Murano um charme, fico imaginando a vida pacata das pessoas naquelas casas e vielas. Uma placa de vende-se até chega a tentar a gente, mas:

1- deve ser uma fortuna.

2- não acho que sobreviveria muito tempo nessa calmaria.

Para quem curte igrejas ainda é possível visitar a Basílica de Santa Maria e Donato. Infelizmente não dá para fotografar por dentro. Mas por fora não tem problema, é uma construção muito bonita toda trabalhada em tijolos, acho que o fundo da Basílica é mais bonita que a entrada, tem um espaço vazio na fachada em cima da porta parece que falta alguma coisa. Na placa de entrada diz que ela foi construída no século VII e reconstruída no século XII. Os mosaicos do chão e das paredes são do século XII já as pinturas do século XIII. Por dentro ela é bem simples, o que chama a atenção é o mosaico deslumbrante que fica acima do altar, uma madonna orando com o fundo dourado, o estilo bizantino usado no mosaico é o mesmo dos mosaicos deslumbrantes de Ravenna (que nós visitamos e contarei em breve, eu juro). Para quem não tem planos de ir a Ravenna vale olhar o mosaico para ficar impressionado e quem sabe acrescentar essa cidade tão incrível ao seu roteiro. Praticamente grudada na igreja fica a torre do sino, com um memorial de guerra aos seus pés de aproximadamente 1927.

Basílica de Santa Maria e Donato
Basílica de Santa Maria e Donato

De  toda forma matei meu desejo de ver o cavalo de vidro sendo feito na hora. E parti em nova empreitada para comprar um pingente de vidro para mim. Acho que a melhor dica para quem quer comprar é bater perna até achar um preço que você considere justo. Porque muitas vezes não dá para voltar na loja que você gostou e aí já era.

Com cavalinho, pingente e outras bugigangas dignas de turista em mãos seguimos nosso passeio para Burano outra simpática ilha de Veneza conhecida pelas coloridas fachadas de suas casas e sobrados. Contamos aqui como foi nossa visita.

 

meu cavalinho azul já com a perna remendada
meu cavalinho azul já com a perna remendada

Dicas do Fora da Toca – Murano

Confira BEM o número do vaporetto que vai para Murano e não desça na estação “Cimitero”… depois para entrar em outro barco é um parto. Você pode conferir as linhas de vaporetto nesse link que tem um mapa com as linhas. Se isso não resolver tem esse outro link que te dá mais opções para encontrar as linhas que você precisa.

Se você é daqueles turistas que não resiste a visitar um cemitério, não deixe de descer na estação “Cimitero”, é uma gracinha (dentro do típico aspecto de cemitérios)

Sei que é tentador mas não saia fotografando as vitrines das lojas alucinadamente, a maioria não permite foto e deixam isso bem claro com bilhetes espalhados pela janela.

O que fazer em Murano?

Ande bastante
Caminhe pelas ruas e se perca pelas vielas para conhecer melhor as ilhas.

Vitrines
Admire as vitrines das diversas lojas espalhadas por Murano, é possível admirar de peças exóticas a obras primas.

Assista uma demonstração de um mestre artesão
Encontre alguma loja que ofereça demonstração de mestre do vidro. Preste atenção pois algumas só liberam mediante a compra de peças na loja.

Museo Del vetro
Visite o Museu do Vidro, conheça um pouco da história do artesanato, e veja peças lindas e inusitadas.

Visite a Basílica de Santa Maria e Donato
Visite a basílica e fique encantado com o mosaico bizantino na parte superior no altar.

Admirar a exótica escultura Cometa di Vetro
Não há como negar que é peculiar…

Onde fomos?

TFZ INTERNAZIONALE SRL – Loja de Vidro 
Fondamenta Venier, 38/a
30141 Murano (VE) Veneto ITALIA
Telefone:  0039 041736603 Fax:  0039 0415274420

Compartilhe nas redes sociais!

2 comentários em “Murano e o fascínio pela fábrica de vidro

Deixe seu comentário ou dúvida