detalhe de uma das placas de bronze com o nome das vítimas e uma rosa branca em homenagem

Memorial 9/11 uma visita para você não esquecer

Sem dúvida um dos dias mais bonitos que já peguei em Nova York, um dos mais frios também.

Quando estive com Augusto em NY em 2013 fomos conhecer o memorial do 11 de setembro. Para tal, a programação começou muito antes já que você tinha que reservar pela internet a sua visita. Agendamento feito foi só levar o voucher e comparecer no dia e hora marcado.

canteiro de obras do One World Trade Center ainda com máquinas  em 2013
as obras do One World

 

(Atualmente você não precisa agendar, o memorial fica aberto à visitação pública de 7h30 às 21h diariamente. Agora eles têm um museu no memorial. Para visitar o museu é preciso comprar ingressos, que estão disponíveis para venda até 6 meses antes da data da visita, nos arredores do memorial é possível encontrar placas dizendo se tem ingressos disponíveis para o dia).

café da manhã com panquecas e snapples de maçã
delicinha de café da manhã

Saímos cedo do hotel e decidimos tomar café perto do memorial, entramos em uma daquelas típicas mercearias de Nova York e eu pedi panquecas com SNAPLES!!!! Quem for para os Estados Unidos beba Snaples de maçã é a melhor coisa EVER! Me senti num filme comendo panquecas em NY no café da manhã.

Devido ao frio eu estava empacotada com casacos, echarpes, além da mochila cheia de câmeras e outras coisitas mais, já que passávamos o dia fora. Da fila era possível ver as obras entre as frestas de uma grade ou outra. Em 2013 o novo prédio One World Trade Center estava quase completo (pelo menos por fora).

Julia totalmente coberta com gorro, echarpe e casacos morrendo de frio
frio básico de NY
One World Trade Center quase pronto em 2013
One World Trade Center quase pronto em 2013

Confira nesse link minha visita ao One World Observatory Deck! (EM BREVE)

Toda encasacada e passando por umas 3 revistas diferentes com scanners e raio-x. Vocês podem imaginar a demora para tirar tudo e colocar tudo de volta, no final estava cansada, e rezando para não ter mais nenhuma revista. Mas faz parte.

Em fim chegando aonde as piscinas foram construídas fomos atingidos por um baita vento. Para quem não sabe, em Nova York venta muito, mas muito mesmo! Em toda esquina. E lá não poderia ser diferente afinal era relativamente descampado, sem paredes de prédios para proteger.

Quis pegar um panfleto mas os em português já tinham acabado… tenho que dar uma procurada para ver se acho esse panfleto que está na foto.

 

Julia aponta para guias impressos do memorial 11 de setembro em 2013
faltaram panfletinhos para mim

O 11 de setembro ficou bem marcado na minha memória, lembro da mãe da minha amiga chegando no colégio dizendo que Nova York estava em chamas, corremos para a cantina e ligamos a TV velha que tinha lá. Na hora estavam reprisando uma das torres caindo, pelo menos era o que achávamos, na realidade era a segunda despencando. Foi um evento muito impressionante, para mim que não tinha ligação nenhuma, difícil imaginar para quem viveu.

uma das piscinas do memorial 11 de setembro ao fundo um prédio ainda em construção em 2013
uma das impressionantes piscinas

Chegar no lugar onde ficavam esses prédios também foi impressionante, você sente algo diferente, ir ao memorial é algo único. Não tenho capacidade de descrever o que senti quando cheguei perto das pedras com os nomes gravados para tentar (inutilmente) ver o fundo da piscina.

detalhe do fosso onde a água da piscina do memorial cai, não é possível ver o fundo
inutilmente tentando ver o fundo

 

Para quem não sabe, as Torres Gêmeas já tinham sofrido um atentado antes ao de 2011, de menor proporção, matando 6 pessoas em fevereiro de 1993. Os nomes de TODAS as vítimas de 1993 e de 2011 estão gravados nos painéis de bronze, ao redor das piscinas.

um dos painéis de bronze com nomes das vítimas gravados
alguns dos diversos nomes gravados

 

O memorial foi construído exatamente onde eram as bases das torres, o projeto do arquiteto Michael Arad e do arquiteto paisagista Peter Walker foi escolhido em uma competição mundial de 2003 dentre mais de 5.200 projetos de 63 nações diferentes. Copio e colo aqui trechos (traduzidos por mim) dos arquitetos Michael Arad and Peter Walker sobre a apresentação do projeto vencedor do memorial.

praça do memoria de 11 de setembro com as árvores secas devido ao inverno em 2013
a praça do memorial com as árvores peladas no inverno

“Esse memorial propõe um espaço que ressoe com os sentimentos de perda e falta que foram gerados pela destruição do World Trade Center, e as milhares de vidas tiradas em 11 de setembro de 2001 e 26 de fevereiro de 1993. É localizado em um campo de árvores que é interrompido por dois grandes vazios contendo piscinas rebaixadas. As piscinas estão localizadas onde eram as bases das Torres Gêmeas. Uma cascata de água que descreve o perímetro de cada quadrado alimenta as piscinas com um fluxo contínuo. Eles são grandes vazios, abertos e visíveis para nos lembrar da falta.

A superfície da praça do memorial é pontuada por um ritmo linear de linhas de árvores de folha caduca, formando aglomerados informais, clareiras e bosques. Essa superfície consiste de uma composição de pavimentos de pedras, plantas de coberturas rasteiras.

Através do seu ciclo anual de renascimento, o parque vivo se estende e aprofunda a experiência do memorial.  

Cercando as piscinas em parapeitos de bronze estão os nomes. A enormidade desse espaço e a multiplicidade dos nomes ressalta a vasta extensão da destruição. Estar lá no limite da água, olhando para a piscina que está fluindo embora em um abismo, um visitante no local pode sentir que o que está além do limite do parapeito é inacessível.

A Praça do memorial foi desenhada para ser um espaço de meditação; ela pertence simultaneamente a cidade e ao memorial. Localizado no nível da rua para permitir sua integração ao tecido da cidade, a praça incentiva o uso do seu espaço pelos Nova Iorquinos diariamente. O espaço do memorial não é para ser isolado do resto da cidade; ele será uma parte viva dela.

  • citação retirada do site de o memorial de 9/11 sobre a competição do projeto do memorial-

3 anos depois lá fui eu mais uma vez, queria vivenciar novamente essa experiência com um novo olhar, de alguém que agora tem um blog e já conheceu mais lugares.

uma das piscinas do memorial 11 de setembro já com a estação / shopping construído ao fundo em 2016
memorial e a nova estação de metro / shopping falarei mais dele no post do One World Observatory

Posso dizer que continua sendo impressionante. A parte boa era que estava menos frio, já que foi outubro, mas o vento não deixou de marcar presença. Como o memorial hoje em dia é aberto ao público a quantidade de gente é muito maior do que quando fui pela primeira vez, que tinha hora marcada, agora você pode até alugar um áudio-guia ou agendar uma visita guiada para conhecer melhor.

diversos turistas em fila para reservar o tour para o memorial 11 de setembro
pessoal na fila para participar do tour

Sem o parque de obra do novo WTC, e ele já em funcionamento camuflado com as nuvens, com a nova estação / shopping inaugurada, as árvores maiores e em tons de outono, senti um um clima diferente da primeira vez, pareceu mais “aconchegante”, triste claro, mas não tanto quanto da primeira vez.

duas fotos mostram a área do memorial 11 de setembro, da para ver as árvores verdes e frondosas além de diversos visitantes em 2016
as árvores agora todas repolhudas e a grande quantidade de visitantes

Ainda hoje é possível ver as diversas homenagens deixadas quase que diariamente pelas várias famílias próximas aos nomes dos seus entes queridos, flores, bandeiras…

detalhe de uma das placas de bronze com o nome das vítimas e uma rosa branca em homenagem
uma das homenagens deixadas

É uma visita que vale muito a pena, recomendo fazer um combo. Visite o Observatory Deck, o memorial e a nova estação / shopping. São três pontos turísticos grudados que são bem legais de ser visitados.

 

Dica do Fora da Toca

Chegue cedo! Acho que isso é uma dica default para quase tudo, você não tem ideia do quando fica cheio perto do almoço, tanto o memorial quanto a fila do Observatory Deck.

Se você está procurando o nome de alguém em especial, eles tem um sistema de busca online, clique aqui.  Lembrando que a busca é feita por sobrenomes então a letra que você escolhe é a do sobrenome da pessoa.

Aos apaixonados por compras tem uma Century 21 pertinho, e aos apaixonados por comida tem um Eataly também quase do lado.

Century 21
21 Dey St, New York, NY 10007,

Eataly
101 Liberty St, New York, NY 10006

Informações Importantes – Memorial 9/11

Endereço  180 Greenwich Street New York, NY 10007

Metrôs Próximos  A  C  J  2  3   4  5  Fulton St. /  2  3 Park Place

Horário 7h30 às 21h

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe seu comentário ou dúvida