fora-da-toca_bizarro-e-aterrorizante_CAPA

Bizarro e Aterrorizante – Um tour sobre as lendas e causos do centro do Rio de Janeiro

Vivo em uma cidade turística, mundialmente conhecida como cidade maravilhosa. Ainda assim, mesmo eu adorando história e caminhar pelo Rio, tem muita coisa que não conheço. Já tinham meses que eu estava enlouquecida para participar de um tour sobre as assombrações do centro do Rio de Janeiro, mas era sempre durante a semana e devido ao trabalho para mim não tinha como. Eis que, divulgado pela Catraca Livre, surge uma oportunidade em pleno sábado de manhã, o passeio “Bizarro e Aterrorizante” da Rio Walking Free Tour. Apesar do FREE no nome, o passeio com guias não é gratuito. Uma pequena taxa de R$20 é cobrada. Me cadastrei pelo site conforme as instruções, e me preparei para estar as 9h30 em frente ao Municipal, o pagamento é feito na hora do passeio.

dizem que a forma amorfa passeia por ai
dizem que a forma amorfa passeia por ai

Na véspera do tour recebi um email com a confirmação, da hora, e local de encontro. Claro que cheguei em cima da hora mas como cariocas normalmente atrasam foi tranquilo e sem corre corre. Nome conferido na lista, pagamos os R$20 e recebemos nossa pulseira de identificação. Como esse passeio foi feito em parceria com a Saraiva da Sete de Setembro, ganhamos também um número para o sorteio de livros no final do passeio (“VEM NI MIM LIVROS”), depois descobri que também tinha 10% de desconto devido ao tour na Saraiva, juntei todas as forças que tinha e não sai com nenhum livro debaixo do braço.

O passeio começa em frente ao Theatro Municipal com os guias se apresentando e contando como é o projeto. Apesar da cidade ser conhecida hoje em dia como maravilhosa ( se bem que atualmente tá difícil), nos primórdios, o Rio de Janeiro era conhecido como cidade da morte, sem saneamento ou qualquer planejamento, valas a céu aberto faziam a felicidade de ratos e mosquitos espalhando incontáveis doenças. Cerca de 5 mil pessoas morriam por ano na cidade só por conta da febre amarela. Quando Pereira Passos decidiu criar a sua “petit Paris”, obras enormes foram feitas na região da atual Cinelândia, a Rio Branco era lotada de cortiços que foram todos colocados abaixo. Das obras nasceram o Theatro Municipal, a Escola de Belas Artes, a Biblioteca Nacional, cerca de 14 cinemas, que renderam o nome da Cinelândia, entre outros prédios.

pedacinho dos prédios da Cinelândia
pedacinho dos prédios da Cinelândia

Um dos prédios, do desativado Cine Pathé, ocupou o lugar do Convento da Ajuda. Ao derrubá-lo muitas freiras ficaram sem ter para onde ir e acabaram morrendo por diversas causas. Dizem que no banheiro masculino do cinema os fantasmas dessas freiras aparecem até hoje para “bulinar” seus frequentadores. Atualmente o prédio abriga uma Igreja Universal.

a águia maravilhosa do municipal no contraste com o céu
a águia maravilhosa do municipal no contraste com o céu

Enquanto nisso o Theatro Municipal abriga alguns fantasmas nos seus andares. Eles são: Olavo Bilac, Carlos Gomes, Artur Azevedo, um fantasma de um violonista, além de uma forma amorfa que frequenta os telhados. O vulto do telhado costuma aparecer depois das 20h, pessoas que trabalham nos prédios ao redor dizem que já viram a estranha figura passeando. Já dentro do Theatro, Carlos Gomes pode ser visto, em uma das janelas laterais da fachada admirando sua própria estátua que fica na calçada. Enquanto isso Olavo Bilac costuma aparecer assistindo à peças, reza lenda que quando visto em alguma estreia, é sinal de grande sucesso! O violinista coitado, foi assassinado por um maestro devido ter estragado uma apresentação do mesmo,  os funcionários do Theatro dizem escutar portas batendo sozinhas depois do horário. Quanto ao Artur, que foi um dos responsáveis pela construção do Theatro mas morreu meses antes da inauguração, seu fantasma é visto andando até a frente do palco, tentando fazer seu discurso que nunca aconteceu, ele abre a boca mas nada sai.

detalhe do museu de belas artes e o pessoal reunido no Palácio Capanema
detalhe do museu de belas artes e o pessoal reunido no Palácio Capanema

Ainda na Cinelândia, a Biblioteca Nacional abriga inúmeras obras vindas de Portugal com a família real. Obras essas pelas quais pagamos uma pequena fortuna na época para ficarmos com elas quando Dom João retornou, algo em torno de 5 milhões de libras!!!! Na época! Nossa biblioteca é a maior da América Latina e a 7ª maior do mundo! Essa é outra visita que super vale a pena, visitas guiadas de segunda a sexta, das 9h às 17h. Um dos livros curiosos encontrados no acervo é o Apêndice da Magia, onde você pode aprender todas as informações necessárias para identificar bruxas e exterminá-las. Muitas obras habitam a sessão de “obras malditas”, até os restauradores tem medo de mexer e restaurá-las, dizem que é devido a serem obras “pesadas”, preconceituosas, racistas etc.. Acho que  o item mais inusitado encontrado no acervo da biblioteca são as cartas de amor trocadas entre D. Pedro e Titília. Podemos dizer que foi o primeiro “nudes” da história, e está guardado!

Pequeno detalhe curioso, para quem não sabe, a embaixada dos Estados Unidos fica na Rua México, imagina se o Trump descobre?

detalhes dos azulejos do Palácio Capanema
detalhes dos azulejos do Palácio Capanema

Continuamos nossa caminhada pelo centro até paramos no Palácio Capanema, que foi construído para ser o Ministério da cultura e da saúde, projeto arquitetônico do Niemayer. Essa parada não guarda fantasmas, mas tem uma bizarrice / curiosidade. Portinari foi chamado para fazer os lindos azulejos com temática marinha para as paredes do Palácio. Depois das artes aprovadas e os azulejos confecionados, Gustavo Capanema surtou e mandou arrancar todas as peças que tinham um peixinho, ao que parece, ele reparou que o desenho lembrava ele. Se foi proposital ou não acho que só o Portinari poderia responder, mas vamos lá… é bemmm parecido.

e ai, o que você acha? Proposital ou mera coincidência?  | Imagens Wikipidia e blog Daqui de Pitanguy
e ai, o que você acha? Proposital ou mera coincidência? | Imagens Wikipidia e blog Daqui de Pitanguy

Segue a caminhada. Chegamos a 1º de Março e paramos em frente ao Palácio Tiradentes, atual câmara dos deputados. Hoje em dia conhecido especialmente pelos vários conflitos que ocorreram em suas escadas, decorrentes de protestos e passeatas. Em 1650 o prédio era o parlamento imperial na parte de cima e em baixo a cadeia velha.  Tiradentes esperou por 3 anos na cadeia do prédio pelo seu julgamento e execução em 1792. Execução essa que juntou muita gente não por conta de Tiradentes mas por conta do carrasco que era um “popstar” (???). Anos depois um homem que fazia a segurança do prédio disse que de noite apareceu uma pessoa vestida com roupas solta e sandálias nas escadas, pedindo para entrar, pois tinha livros dele lá dentro e que ele tinha morado lá por 3 anos. Quando o segurança disse que só teria como entrar no dia seguinte quando o prédio abrisse, e se virou para falar com a figura, ele já tinha desaparecido. Vamos combinar que o centro da cidade a noite é bem aterrorizante, imagina se aparece alguém assim?! Eu voltava pra casa.

Tiradentes sob um sol que parece 2
Tiradentes sob um sol que parece 2

Descemos até a Praça Quinze onde muitas bizarrices da Dona Maria “a louca” foram reveladas. Que ela tinha probleminhas eu já sabia, mas não imaginava algumas curiosidades. Chegamos ao famoso Arco do Teles, hoje em dia conhecido por várias festas que acontecem ali. Um lugar muito charmoso, já no passado… bem assustador devido a uma moradora do arco, Bárbara dos prazeres. Não se sabe ao certo, se o seu apelido veio devido as habilidades dela como prostituta, ou por conta do lugar que ela fazia ponto, bem em baixo da estátua da nossa senhora dos prazeres. Bárbara não foi sempre uma prostituta.

as belezas do centro da cidade
as belezas do centro da cidade

Ela era uma mulher de posses, veio de Portugal para o Brasil com seu marido com quem não era feliz. Conheceu um “amante latino” malandro, e como não estava feliz em seu casamento, degolou o marido para ficar com ele. O malandro só se aproveitou dos bens dela, acabando com suas posses. Com o tempo ela cansou dele também e o degolou. Sem dinheiro, sozinha, e tornou prostituta. A idade foi chegando e ela envelhecendo. Inconformada com as rugas, ela foi em um curandeiro procurando uma solução, ele passou a receita do “botox”. Banhar-se em sangue de crianças. Para atrair as crianças ela usava uma grande saia rodada, cheia de boneco e doces onde as escondia. Demoraram para descobrir os desaparecimentos já que a maioria eram crianças de rua ou abandonadas. Depois ao se mudar para a Praça da República, ela mudou a estratégia, e começou a pegar crianças na roda dos desafortunados, tudo em nome da sua juventude. Até que um dia ela desapareceu. Um tempo depois um corpo já bem decomposto apareceu no porto, algumas pessoas conseguiram identificá-lo como Bárbara. Dizem que ainda hoje é possível de noite escutar os choros e gritos das crianças que ela matou no arco. Vocês podem achar que apenas uma lenda, mas tudo isso está registrado.

famoso Arco do Teles
famoso Arco do Teles e suas ruelas próximas

Terminamos nosso passeio na Saraiva da Sete de Setembro, onde fomos apresentados ao São Cipriano e seu poderoso livro de capa preta. Conhecido por não poder ser empilhado com outros pois os queima, um livro que não pode ser emprestado para ninguém, se não as magias perdem o poder. São cipriano era um poderoso bruxo, que por amor a Justina uma freira que largou o hábito, acabou se convertendo ao catolicismo. O imperador de Roma ao saber disso, e descobrir ter perdido seu bruxo mandou executar o casal. Suas mortes os  transformaram em santos para a igreja católica. O livro de capa preta é muito famoso, por conter feitiços, técnicas para criar amuletos e inúmeras orações.

final do tour!
final do tour!

Claro que não contei todas as lendas urbanas que descobri no passeio. Convido vocês a participar, valeu demais, além das histórias, passear pelo centro é sempre delicioso. Turistar na própria cidade é uma coisa muito especial, desacelerar o dia a dia e apreciar as vistas.

final do tour!

Um obrigada especial ao meu amigo Rodrigo que encarou esse programa em pleno sábado de manhã! Não é todo mundo que anima. Obrigada pela companhia querido!

Informações Importantes – Tour Bizarro e Aterrorizante

Ingresso

R$ 20

Horário

Encontro às 9h30

Endereço

Encontro em frente ao Theatro Municipal

Duração do passeio

Aproximadamente 3h

Saiba mais sobre os Tours do Rio Free Walking Tour no site

 

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe seu comentário ou dúvida