fora-da-toca_-cachoeira-do-buracao-_CAPA

Cachoeira do Buracão – Um paraíso escavado nas pedras

Mais uma aventura nessa viagem claro que tinha que ter uma trilha, sem trilha a vida é sem graça. Considerada uma das cachoeiras mais bonitas da Chapada Diamantina e a preferida da minha querida amiga Lívia Lopes a cachoeira do Buracão é sem dúvida uma das criações mais lindas que natureza fez na chapada. 

a caminho da cachoeira do Buracão
a caminho da cachoeira do Buracão

Localizada no extremo sul da Chapada na cidade de Ibicoara a trilha para a Cachoeira do Buracão é em tranquila e com muitas joias no caminho. Chegamos na para pegar a trilha já quase meio dia, como eu já comentei em outros posts, e volto a relembrar. Se organize com antecedência para não ficar sem guia! Tivemos sorte ao chegar na Pousada Flor de Lótus que a D. Conceição tem vários contatos e um deles estava disponível. Mais uma vez, pegamos a estrada de terra para mais uma aventura, e o carro como?

o carro coitado,  pura terra
o carro coitado, pura terra

O horário limite para entrada na trilha é 14h, já a caminhada leva mais ou menos 1h. Aproveitamos uma vendinha na entrada do estacionamento para comprar uns sanduíches já que todo mundo estava MORRENDO de fome, cada “sanduba” custou R$10. A primeira parte da caminhada é praticamente toda plana. Como estava muito seco, seguimos o Rio Una na parte chamada Espalhado. A paisagem seca do cerrado, as vezes meio desértica, se mistura, com rios, poços e cascatas conforme caminhamos.

essa parte da trilha se chama Espalhado
essa parte da trilha se chama Espalhado
os contrastes do cerrado
os contrastes do cerrado

Fui encontrar com uma criação de Santos Dumont no meio da trilha, possivelmente o lugar onde eu menos esperaria na vida! Suas famosas escadas desenhadas para sempre começar a subir com o pé direito destoam da paisagem selvagem. Mas são super bem vindas!! Até porque, tendo elas na trilha evita que as pedras e mata a volta sejam desgastadas.

escada de Santos Dumont no meio da trilha
escada de Santos Dumont no meio da trilha

A trilha continua e passamos pelo Poço Maravilhoso, onde mergulhamos na volta, a Cachoeira da Orquídea que o guia disse ser incrível quando o nível da água está mais alto. Como a gente chegou tarde, passamos direto por todas as paradas possíveis, deixando para curtir na volta, inclusive o mirante. Já quase chegando na Cachoeira do Buracão, passamos pela magnífica Cachoeira do Recanto Verde, paramos para uma fotinha e seguimos caminho.

cachoeira Recanto Verde
cachoeira Recanto Verde

Chegando, finalmente, (ok, a trilha nem é tão grande assim), você deve pegar um dos coletes salva-vidas para poder entrar no rio. Devido a intensidade da queda d’água a utilização é obrigatória para evitar acidentes. As paredes de toda área parecem ter sido rasgadas a unha para dar espaço para o rio passar.

tem bastante colete | uma das vistas quando chegamos
tem bastante colete | uma das vistas quando chegamos

A falta de água na região acabou nos favorecendo para fazer fotos de baixo da queda.  Afinal temos que pensar no lado positivo das coisas não saírem conforme planejado. Já vi fotos do Buracão com grande volume de água e chega a ser assustadora a potência. A queda da cachoeira tem aproximadamente 85m e a profundidade, como já me perguntaram no instagram, varia de 1 a 50m.

vista da "ponte" para os dois lados
vista da “ponte” para os dois lados
passando pelo cânion para chegar a cachoeira
passando pelo cânion para chegar a cachoeira

Apesar da minha família achar que eu faço loucuras repletas de adrenalina, eu sou uma pessoa normal, loucos são o Ed e o Léo que escalaram e pularam de um platô no meio do cânion. Tudo gente descompensada! hahaha Além de terem saltado da “ponte” que o pessoal usa para chegar seco de frente para a Cachoeira do Buracão.  Para fazer esses saltos tem que tirar o salva vidas ou você se machuca.

meninos descompensados
meninos descompensados
é muita perfeição da natureza
é muita perfeição da natureza
um banho para levar tudo de ruim
um banho para levar tudo de ruim

Nos arrumamos e pegamos o caminho de volta, afinal não poderíamos ir embora sem aproveitar as outras paradas da trilha. Poder ver a cachoeira de cima é incrível. Além da adrenalina de ficar na beiradinha, você tem noção do quão gigante ela é.

vistão da Cachoeira do Buracão de cima
vistão da Cachoeira do Buracão de cima

O Poço Maravilhoso é bem legal, tava geladinho mas nem tanto, ainda com um resto de sol deu para aproveitar. Tentamos fazer umas fotos com o dome da GoPro, já que o contraste da água quase cor de Coca-Cola com o céu fica incrível, nem fizemos incontáveis tentativas, imagina…

as saracuticas se jogando no Poço Maravilhoso
as saracuticas se jogando no Poço Maravilhoso
fazendo cara de sucesso para fotografar com o dome
fazendo cara de sucesso para fotografar com o dome

Já a cachoeira da Orquídea como eu disse antes estava fraquinha de água, mas não deixa de ter ângulos lindos com certeza. Nessa acabou que a gente nem parou para nos molharmos.

cachoeira da orquídea na miséria de água tadinha
cachoeira da orquídea na miséria de água tadinha

Caminho que segue e vamos fazer nossa tradicional foto “ minha vida é um sucesso” mas a câmera resolveu implicar e levamos um tempinho para conseguir, os tons que o pôr do sol proporcionam são únicos.

foto em grupo para registrar o momento
foto em grupo para registrar o momento

 

Na volta da cachoeira paramos para comprar uma cachaça da região e potes de rapadura, eu que nunca tinha comido achei bem gostoso, apesar de muito doce para o meu gosto hehehe. A cachaça apesar do Ed ter comprado, eu fiz o favor de destruir na pousada, baita trabalho depois para limpar e se livrar do cheiro hahaha. Desculpaaaaa!! Eu ainda tentei comprar outra no dia seguinte mas ele não quis, lavo minhas mãos hein Eduardo.

cachaça e rapadura da região

cachaça e rapadura da região

Depois de tanto andar, mergulhar, nadar, nada melhor e mais confortável que contar com a infra- estrutura da pousada e cozinheiras de mão cheia para curtir um jantar simplesmente delicioso.

jantar fantástico da pousada
jantar fantástico da pousada

Antes de dormir ainda me aventurei a fazer as tão esperadas fotos de longa exposição para registrar o céu estrelado da Chapada Diamantina. O céu de lá é indescritível, o problema é que a lua cheia atrapalha bastante essas fotos de longa exposição, mesmo assim, valeu a pena.

um dos céus mais estrelados que vi na vida
um dos céus mais estrelados que vi na vida

Dica do Fora da Toca

Sempre se programar com antecedência para garantir seu guia. Levar lanche para a trilha, além de filtro e repelente. Lembrar de roupa confortável, e se tiver um chapéu ou boné também cai super bem.

Informações Importantes – Cachoeira do Buracão

Ingresso – R$ 6
Horário de funcionamento – Entrada no parque até às 14h
Tempo de trilha – aproximadamente 1h (ida)
Extensão da trilha – aproximadamente 3km (ida)
Nível de trilha – leve
Guia – Cristiano – perdi o contato dele mas vou recuperar para colocar aqui
Valor do Guia – R$ 35 por pessoa ( jan 2017)

Compartilhe nas redes sociais!

Um comentário em “Cachoeira do Buracão – Um paraíso escavado nas pedras

Deixe seu comentário ou dúvida