fora-da-toca_igreja-do-senhor-do-bonfim_CAPA

Visitando a Igreja do Senhor do Bonfim

Estando em Salvador é impossível não pensar nas coloridas fitas do Senhor do Bonfim que são vendidas em cada esquina. Logo visitar a igreja e amarrar sua fitinha nos portões é quase uma obrigação. Quando criança fui ao Senhor do Bonfim, mas chovia tanto! Que lembrava mais da chuva do que da igreja. Já estava em Salvador, o que custaria passar por lá?

Não se engane, a Igreja do Senhor do Bonfim fica bem longe do centro histórico do Pelourinho. Se você pretende fazer esse passeio a pé, se prepare pois são uns 6km de subidas e descidas até lá. Como meu tempo era curto, e a vontade grande, peguei um Uber mesmo. Saindo do meu hotel no Rio Vermelho ficou uns R$ 27. Pagar sozinha é meio salgado, mas tendo amigos para dividir fica tranquilo. A viagem durou cerca de 20 min.

Igreja do Senhor do Bonfim
Igreja do Senhor do Bonfim

Sobre a Igreja

A igreja do Nosso Senhor do Bonfim começou a ser construída em 18 de abril de 1745. A igreja foi concebida com estilo neoclássico e fachada rococó, como muitas das igrejas da Bahia, seguindo o modelo das igrejas portuguesas da época. Junto com a construção da igreja se iniciou o culto ao Senhor do Bonfim e a Nossa Senhora da Guia. Em 1772 as obras terminaram e no ano seguinte começou a ser celebrada ( no 2º domingo de janeiro ) a festa litúrgica do Bonfim. No mesmo ano começou a tradicional lavagem do Bonfim, que a princípio abrangia toda a igreja, com o passar dos anos a lavagem foi transferida somente para a parte externa, nas escadas e no adro ( área externa cercada das igrejas ). A festa da lavagem do Bonfim começa com um cortejo de baianas partindo da Igreja da Nossa Senhora da conceição da Praia que percorre os 8 quilômetros até o Alto do Bonfim, carregando água de cheiro.

altar da Igreja do Senhor do Bonfim
altar da Igreja do Senhor do Bonfim
mais um pouco do interior da igreja
mais um pouco do interior da igreja

E as fitinhas?

Foi em 1809 que as famosas fitinhas, inicialmente conhecidas como “Medida do Bonfim” nasceram. Elas mediam exatamente 47cm, tamanho do braço direito da estátua de Jesus Cristo, na Igreja do Senhor do Bonfim. As primeiras fitas eram feitas de seda, com o nome bordado a mão e eram feitas para serem usadas como cordões no pescoço, junto com medalhas. Na década de 50 as fitinhas sumiram, mas por volta de meados da década de 60 o modelo que conhecemos atualmente já havia tomado as ruas de Salvador.

eu e a parede de fitinhas
eu e a parede de fitinhas

Hoje em dia as fitas são bem diferentes das originais, feitas de material sintético e com o nome do santo estampado em tinta, é uma típica lembrancinha para se levar de Salvador. Os 47cm já não são tão precisos assim, na verdade, os tamanho variam bastante. No molho de fitas que comprei cada uma tinha um tamanho hehehe.  
As fitinhas coloridas amarradas nas grades da igreja imploram para serem fotografadas, o volume delas transforma a entrada em uma obra de arte coletiva, repleta de cores e movimento. Quando o vento bate as fitas ganham vida, e não tem foto que consiga representar o que os olhos veem.

é muita fitinha
é muita fitinha

A Igreja como eu disse antes, foi inspirada das igrejas portuguesas da época, por tanto muitos azulejos ornam as paredes assim como afrescos lindos embelezam o teto de madeira. O altar é riquíssimo, todo decorado em dourado. Por ser de estilo néoclassica a igreja apesar da riqueza de dourado em seus detalhes não é exagerada nem sufocante como outras igrejas de Salvador do estilo barroco.

detalhe de uma das paredes de azulejos
detalhe de uma das paredes de azulejos
detalhe das pinturas
detalhe das pinturas

Uma das salas laterais a igreja é a Sala dos milagres, como em muitas igrejas, esse lugar é destinado ao agradecimento da graça alcançada. Agradecimentos esses que vão de, cartas, placas, fotos a réplicas de cera de partes do corpo. As ofertas são tantas que lotam o teto, dizem que de tempo em tempo eles trocam já que é impossível mostrar todos os agradecimentos naquele espaço.

Sala dos Milagres
Sala dos Milagres

Do outro lado um pequena lojinha vende medalhas, santinhos e garrafas com água benta. Preços super acessíveis. Não resisti e levei medalinhas para minha mãe e avó.

Eu já não amarro mais a fita no pulso, mas posso dizer que a última que usei, quando caiu, no dia seguinte realizou meu desejo. Mesmo sem amarrá-las em mim coloquei algumas na grade do Senhor do Bonfim pedindo coisas boas para mim, amigos, e familiares. Dizem que pensamento positivo atrai coisas boas, então acho que não custa nada acreditar e deixar seu pedido lá. Mas não deixe de pagar as promessas fizer hein!?

nem a porta escapa das fitinhas
nem a porta escapa das fitinhas

Se vale a pena? Certamente vale conhecer a Igreja do Senhor do Bonfim, não só pela sua beleza mas por todo seu significado e história. Os vendedores que ficam do lado de fora são cadastrados e numerados. Como eu esqueci de comprar as minhas fitinhas antes, tive que comprar ali mesmo. Mas fica tranquilo, dá para negociar fácil com eles. Achei muito legal que eles se respeitam, se o número 7 que falou com você na entrada e depois você quiser comprar algo, eles chamam o mesmo para te atender depois. Bom, pelo menos foi assim que aconteceu comigo.

Dica do Fora da Toca – Senhor do Bonfim

Compre fitinhas pelo centro de Salvador são bem mais baratas, mas o vendedores no Bonfim aceitam negociações.
Se você quiser participar de uma missa ou evento específico não deixe de conferir os horários no site

Informações importantes – Senhor do Bonfim

Endereço
Praça Sr. do Bonfim, s/n – Bonfim – Salvador/BA – CEP: 40425-360

Horário
segunda a quinta de 6h30 às 18h30 / sexta 5h30 às 18h30 / sábado 6h30 às 18h30 / Domingo 5h30 às 18h30

Ingresso
entrada gratuita

 – informações históricas retiradas do site  da Igreja do Senhor do Bonfim

Compartilhe nas redes sociais!

Deixe seu comentário ou dúvida