fora-da-toca_mon_capa

MON – Museu Oscar Niemeyer ou o Museu do Olho, uma visita imperdível em Curitiba

O MON – Museu Oscar Niemeyer ou Museu do Olho, fica em Curitiba e é um espaço voltado à exposição de Artes Visuais, Arquitetura, Urbanismo e Design. Ele ocupa cerca de 35 mil metros quadrados de área construída e mais de 17 mil metros quadrados de área expositiva, que é considerada a maior da América Latina.

museu Oscar Niemayer em Curitiba, vista com a rampa e o lago
impossível não ficar impressionada com essa obra

O museu foi inaugurado em 2002, com o acréscimo do “olho” e apesar de ser facilmente identificado por ele, o museu tem desde 1967 outro prédio também construído por Niemeyer mas em estilo moderno.

O olho é uma senhora obra de engenharia e arquitetura, não só por ter sido desenhado por Oscar Niemeyer, mas por ter passado por um cálculo enorme para ficar em pé.

rampa interna do prédio anexo ao MON para o primeiro andar
rampa para o primeiro andar

 

Chegamos ao MON cedinho, paramos o carro no estacionamento que no dia pelo menos estava gratuito. Passeamos um pouco pela lojinha e depois compramos os ingressos. A visita começa pelo prédio antigo, onde tem um andar para exposições temporárias.

Tivemos a sorte de pegar uma grande exposição sobre o arquiteto Vila Nova Artigas, a exposição ocupava quase todo o andar, com grandes painéis de madeira impressos falando dos seus trabalhos. Além de maquetes lindamente acabadas de diversas de suas obras.

Maquetes da exposição no MON do Vila Nova Artigas
vista geral da exposição
detalhe do painel da linha do tempo da exposição no MON do arquiteto Vila Novas Artigas
painel com a história do arquiteto
fotos de uma das construções do arquiteto Vila Novas Artigas e planta da mesma obra
algumas de suas obras
detalhe de uma das maquetes do Vila Nova Artigas na exposição do MON
maquete maravilhosamente acabada

Ainda nesse andar entramos na sala onde diversas obras apreendidas na Operação Lava Jato estão expostas. De Miró a Daniel Senise, uma seleção de bom gosto.

sala no MON com diversas obras apreendidas na operação Lava Jato
sala com as obras apreendidas

Do outro lado do mesmo andar entramos no mundo da arte contemporânea japonesa. Grafites, ilustrações, obras e instalações interativas, preencheram todo o ambiente. Curtimos muito a instalação da Fernanda Takai, acho difícil alguém não gostar de balanços.

grafites na exposição sobre o Japão no MON
grafites super coloridos
uma das obras
uma das obras

Depois de rodar todo o andar fomos explorar o subsolo que é onde fica a passagem para o olho.

Minha ligação com o MON vem desde a sua inauguração e eu tive a alegria de descobrir que ela continua lá no subsolo. Pude ver pela primeira vez um dos meus primeiros trabalhos de tratamento de imagem, foi muito legal. É uma exposição permanente do MON sobre as obras do Niemeyer, construídas e que estão (ainda) apenas em papel. Algumas das obras tem maquetes espalhadas pelo salão.

sub-solo do prédio anexo do MON com exposição sobre Oscar Niemayer
vista geral da exposição permanente sobre Niemeyer
Maquete do MAC de Niterói, obra do arquiteto Oscar Niemayer, na exposição sobre o o próprio no MON
uma das diversas maquetes da exposição
parede em curva com alguns dos desenhos de Oscar Niemayer na exposição sobre ele no MON
parede com alguns dos desenhos
parede em curva com algumas reproduções fotográficas das obras de Oscar Niemayer na exposição sobre ele no MON
algumas das fotos que tratamos

Ainda no subsolo é possível encontrar uma área a céu aberto com diversas esculturas dentre elas algumas do Amilcar de Castro, escultor que eu adoro! Existem algumas obras deles espalhadas aqui pelo Rio, inclusive uma está na Rua da Assembleia.

área aberta no MON com algumas esculturas ao ar livre
esculturas na área externa

Atravessando o salão da exposição do Niemeyer você entra em um túnel futurista para pegar o elevador para o olho. Tive uma certa decepção ao chegar lá. Achei que daria para ver algo pelas janelas, mas é uma grande parede preta. O andar é repleto de obras contemporâneas, junto com um quadro maravilhoso do Daniel Senise, e eu fiquei encantada com as palhetas de metal que fazem o acabamento do teto, dá um efeito lindo.

túnel no sub-solo do MON para acesso ao olho
túnel para acesso ao olho
reflexo da Julia e algumas obras em exibição na parte do olho no MON
mais detalhes
obras de espelho em exibição na parte do olho no MON
um pedaço da sala
detalhe metálico geométrico do acabamento do teto do olho do MON
detalhe do acabamento do teto

O MON é amplamente frequentado e em 2013 o museu bateu a marca de cerca de 2 milhões de visitantes. Gostamos muito e super recomendamos para quem não resiste a um museu. Infra estrutura maravilhosa além de grandes exposições e projeto culturais.

Dica do Fora da Toca

Aproveite o estacionamento para visitar o Bosque do Papa.

Informações Importantes – MON

Ingresso

R$ 12,00 (inteira)

R$ 6,00 (meia-entrada para professores e estudantes com identificação, doadores de sangue, pessoas com necessidades especiais)

Quarta
Toda quarta-feira, entrada franca das 10h às 18h, com programação especial.

Quinta + MON
Toda primeira quinta-feira do mês, das 10h às 20h.
A partir das 18h a entrada é gratuita para todos os visitantes.
Distribuição de ingressos e acesso às salas até 19h30.

Horário
Terça a domingo, das 10h às 18h.

Venda de ingressos e acesso às salas de exposição até 17h30.

Mais informações no site do MON

 

 

Compartilhe nas redes sociais!

3 comentários em “MON – Museu Oscar Niemeyer ou o Museu do Olho, uma visita imperdível em Curitiba

Deixe seu comentário ou dúvida