Skip to main content

Visita a Bohemia em Petrópolis

Querendo fugir do Rio de Janeiro sem gastar uma fortuna? Um pulo em Petrópolis pode ser uma boa pedida, e que tal incrementar com uma visita a uma fábrica de cerveja? Gostou da ideia? Então chega mais que vou te apresentar a fábrica da Bohemia.

chegando na Bohemia

Eu fiz esse passeio bemmmmm no comecinho do blog, (acho que apaguei esse POST). Daquela época até hoje eles reformularam completamente a experiência, então porque não um POST novinho contando tudo?
Nós, blogueiros do Rio fomos convidados para conhecer essa nova experiência da Bohemia em Petrópolis. Saindo aqui do Rio sem paradas a viagem dura mais ou menos 1 hora.

Chegamos em um dia especial, quando a área externa lateral da fábrica é ocupada por uma feirinha. Normalmente essa feira acontece 1 vez por mês ou em feriados. Na feirinha você pode encontrar docinhos, roupas, bijuterias e artesanato. Tudo de muito bom gosto, difícil segurar a carteira nessas horas. Mas vamos lá, foco, força e fé!

começando bem a visita
alto astral define os passeios com essa galera

Após adquirir o ingresso a visita começa logo do lado do caixa com a primeira degustação. O chopp servido ( Pilsen ) é uma exclusividade do estabelecimento, você não encontra para comprar em nenhum outro lugar. E temos que concordar, chopp fresco é outro nível! Então, assim começamos a visita, já no clima da cervejaria.

galera anotando e registrando tudo

Pegamos o elevador em grupos. Chegando no primeiro andar, você assiste um simpático vídeo apresentando rapidamente os primórdios da criação da cerveja. A visita segue por um corredor que conta mais profundamente a origem da cerveja e suas primeiras fabricações. Alguns tipos muito famosos até hoje, como as cervejas feitas por abadias ( as belgas então, nossa senhora (provém a Gouden Carolus Blue, feita uma vez só por ano) )

A visita segue para uma linha do tempo da Bohemia, da chegada da cerveja no Brasil, criação das primeiras marcas, principais cidades cervejeiras e fusões que ocorreram através dos anos. Eu, como designer, me amarro numa linha do tempo. Essa exibe a evolução dos rótulos e embalagens, a Bohemia enfatiza bem esse processo de passagem dos anos e evolução da marca por todo o passeio, ou seja, adorei.


Seguimos a visita para uma parte onde é explicado o processo da fabricação da cerveja, os principais elementos e processos que a compõem e como isso influencia no sabor, coloração entre outras características finais da cerveja. Aqui você pode experimentar alguns tipos de grãos malteados, sentir o aroma do lúpulo e até ver as leveduras “trabalhando” através de microscópios.


Talvez uma das partes mais esperadas é ver as grandes tinas de cobre por onde a cerveja passa por todos os processos. O espaço está desativado, mas ainda assim, é super interessante imaginar as tinas funcionando. Nessa sala o que acho mais interessante são as 12 torneiras que o mestre cervejeiro usava para provar e testar a cerveja. Ligadas a tina de clarificação ( onde acontece a filtração do mosto) em alturas diferentes, através delas o mestre via se o produto estava homogêneo, tanto de coloração quanto de sabor. Seguimos o processo de fabricação para compreender a fermentação e resfriamento que é onde o mosto se torna cerveja.


E eis que conhecemos a Bohemia da Fonte, mais uma prova de cerveja! E olha que legal esses lindos copos ficam de brinde da visita para nós!! Minha coleção de copo agradece Bohemia. A ordem de prova é feita para que o sabor das cervejas não se sobreponham, começamos com mais fraca até a 14bis que é a mais intensa. Apesar de não ter para prova, a minha cerveja preferida da Bohemia é a Confraria, uma cerveja dourada, que agora já saiu de circulação “comum” é feita em tiragens especiais.


Seguimos a visita para a última sala, com um visual super interessante, eles explicam a divisão da categoria de cervejas entre ALE, LAMBIC e LAGER, inclusive ilustrando com algumas garrafas. Essas três categorias se referem ao tipo de fermentação por qual elas passam. As LAMBIC´s seriam as por fermentação natural, sua origem vem lá dos primórdios da criação das cervejas. Dificilmente você vai encontrar para vender, algumas fábricas Belgas tem disponíveis em suas torneiras no próprio bar e quase nenhuma é vendida engarrafada.


No meio das idades temos as ALE´s, cervejas de alta fermentação, e alto teor alcoólico, as leveduras usadas funcionam entre 14º e 25º C ou até mais! Esse processo de fermentação pode durar de 3 a 5 dias. Essa fermentação em alta temperatura, valoriza os sabores frutados e lupulados da cerveja criando uma bebida bem encorpada. Beber 500ml de uma ALE é praticamente uma refeição hehehe. Já as LAGER´s são as cervejas mais “jovens” com as leveduras usadas funcionando por volta dos 10º C e com baixa fermentação. Claro que em cada um desses grupos tem váriossssss sub grupos, por exemplo, dentro das ALE´s eu adoro as IPAs e DOUBLE IPAs.

um brinde com a 14 bis ao nosso Rio de Janeiro e muito sucesso em nossos blogs
Saúde!

Lojinha da Bohemia

Como fazer uma visita dessas e não falar da loja? A lojinha que eu tinha ido anos atrás não existe, simplesmente virou um mundo de cervejas, e itens ligados ao tema. As camisas são super legais, as opções de cerveja a perder de vista, e os coposssss, gente eu quero comprar todos os copos!! Se você por uma pessoa mais singela ( sem espaço ) como eu também pode comprar um pin, sim eu também tenho coleção disso hehe.

Tem onde almoçar na Bohemia?

Sim!! Além do bar na parte externa, eles tem um restaurante extremamente charmoso e com comidas deliciosas. Recomendo fortemente você provar o bolinho de bacon, queijo e cevada, é dos deuses! Espero que a foto ajude a convencer.


Para comer o pessoal pediu prato, mas eu como sou dos sandubas pedi o hambúrger Bohemia. Também recomendo muito, estava delicioso. Para sobremesa, pedimos uma de cada oferecida pela casa para que todos na mesa pudessem provar

Dica do fora da toca – Visita a Bohemia em Petrópolis

Sempre verificar o clima em Petrópolis demos sorte de não estar muito diferente do Rio mas às vezes a diferença é GRI TAN TE.

Palácio de Cristal

Do outro lado da rua, na praça, fica o famoso palácio de cristal. Se você tiver um tempinho recomendo ver, é super bonito, lembra uma estufa. Só não espere nada dentro, ele normalmente está vazio, e o espaço é usado para eventos.

Informações Importantes- Visita a Bohemia em Petrópolis

Ingresso  R$39,00 (inteira) | R$19,00 (meia, maiores de 65 anos ou estudantes) | valor 2019
Horários
de segunda à quinta de 12:00 às 17:00
sextas e domingos de 10:00 às 17:00
sábados de 10:00 às 18:00
Endereço Rua Alfredo Pachá, 166 – Centro – Petrópolis
Atenção  Menores de 18 anos não pagam, mas também não podem realizar as degustações e só podem participar do tour acompanhados dos responsáveis legais.
Para mais informações confira o site da Bohemia


Site consultadoCervejas do Mundo

RBBV RJ – #RioUnico

Este blog é associado à RBBV (Rede Brasileira de Blogueiros de Viagens). O grupo RBBV RJ, formado por blogs cariocas, está promovendo com os seus membros, ações que valorizem e exaltem o Rio de Janeiro, mostrando sua beleza, seus atrativos e sua diversidade através do olhar de quem mora na cidade. Um Rio mais verdadeiro para os turistas, e um Rio mais desmistificado para o Carioca explorar. Confira mais sobre nosso trabalho nas redes sociais através da #RIOunico e confira abaixo os posts das outras participantes dessa visita.

Olivia garimpando por aí
Viagens Bacanas
Chicas Lokas
Cheap Trip
Turista Full Time
Viajando com Daniela


One thought to “Visita a Bohemia em Petrópolis”

Deixe seu comentário ou dúvida

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.